YOSEIKAN BUDO

AS ORIGENS DO YOSEIKAN BUDO

 Antigamente, os Samurais praticavam uma forma de jiu-jitsu onde tudo estava mesclado: golpes de punhos, golpes de pés e projeções, isso para serem eficazes em caso de conflito.


 
Posteriormente vivenciou-se a era do Judô, Karatê, Aikidô, entre outros. O Mestre Jigoro Kano trabalhou especialmente as projeções e as imobilizações para criar o Judô. Já o Mestre Funakoshi trabalhou somente com os golpes de punho e de pé para criar o Karatê e o Mestre Ueshiba criou o Aikidô trabalhando com o círculo.
 
A desvantagem dessas especificações e de trabalhar só numa distância é que o judoca vai ser forte no corpo a corpo, mas não vai ter nenhuma experiência se ele precisar lutar à distância (como no Boxe “pé-punho” que trabalha a distância). Ao contrário, o Karateca vai ser muito bom no boxe, mas com nenhuma experiência de corpo a corpo.

 
Hoje, quando se observa o Judô ou a luta, pode-se constatar que as formas de trabalho se apoiam numa formação muscular específica em tração (ondulatória). Ao contrario do Karatê e dos esportes baseados nas percussões como o Boxe (inglês, francês, Thaï) que se apoiam na formação muscular especifica em extensão. (vibratória).
O fato de associar estes dos tipos de trabalho permite chegar a uma formação muscular mais equilibrada.
drapeau-jap.jpg
 

 

samourai-1.jpg

Baseado nesta constatação, Hiroo MOCHIZUKI criou o Yoseikan Budo integrando um trabalho com os bastões de espuma de três alturas diferentes, além de conhecer os golpes, chaves e projeções;

O manuseio de todos os tipos de armas japonesas permite desenvolver a capacidade de adaptação a todas as distâncias. Permitindo, além disso, se adaptar e reagir de uma maneira eficaz a cada situação.

O MOVIMENTO ONDULATÓRIO

 O YOSEIKAN BUDO E O MOVIMENTO ONDULATÓRIO

Num primeiro momento, o Mestre Hiroo Mochizuki constatou que todas as formas de energia são transmitidas na forma de ondas mais ou menos de grande amplitude (eletricidade, som, etc…). Esta constatação lhe conduziu a buscar um sistema para poder explorar este principio no corpo humano.

Ao mesmo tempo, ele tentou realizar uma forma de síntese para permitir a prática de todas as disciplinas de uma forma simultânea.

Em 1967, ele fez uma descoberta muito importante que modificou suas buscas e práticas: enquanto olhava um artista de circo treinando com um chicote, o qual possuía uma faca ao fim, assistiu ao mesmo tentar enfiar a faca em uma árvore rígida. O artista completou seu movimento com sucesso, cravando a faca na árvore.

O Mestre ficou assustado com a energia incrível transmitida pelo movimento do homem.

Depois desta experiência o Mestre tentou reproduzir o movimento da onda produzida pelo chicote e o corpo do artista. Ele reproduziu isso num golpe de punho e os resultados foram imediatamente interessantes.

O Mestre fez uma nova experiência, mas desta vez, mediu a energia transmitida. Ele foi num instituto especializado (INSEPT) e passou alguns testes de impacto a vários faixas pretas. Os melhores resultados com um golpe “clássico” foram de uma pressão de 300 kg contra 750 kg por um golpe com a onda. O mesmo teste com os chutes, 600 kg para chutes “clássicos” contra 1200 Kg por chutes com a onda.

 

onde1.jpg

 

ondulation.jpg

Ele descobriu que vários esportes usam esse movimento ondulatório para transmitir a potência (base-ball, tênis, etc).

Ele começou então a pensar no movimento ondulatório e percebeu que todas as técnicas das artes marciais são somente as aplicações da onda.

Dessa descoberta, que envolve todas as Artes Marciais e esporte de combate, que nasceu um método pedagógico e educacional original: o YOSEIKAN BUDO.

Sua teoria é demonstrada e explorada principalmente com o intermédio do kata « TANTO HAPPO» (pesquisa do envio da potência com o movimento ondulatório).

Ele entendeu que as técnicas de projeções, os atemi (tudo o que toca), as armas, as chaves, etc., mesmo se eles parecem visualmente diferentes são essencialmente parecidos, ele criou assim o Yoseikan Budo que permite trabalhar todas as técnicas com ou sem armas.

Uma outra especificidade do método é de trabalhar sistematicamente em simetria, que seja durante as aulas e também nas competições – exigências que tem por objetivo de solicitar os dois hemisférios do cérebro ( trabalho empossado das armas de espuma com a mão esquerda e a mão direita, ao mesmo tempo).

 

Por fim, o YOSEIKAN Budo tem como vantagem essencial o fato de ter por objetivo de preservar a integridade física dos praticantes de todas as idades e de todos os níveis, seja nas aulas ou nas competições, além de melhorar as condições físicas e psíquicas.

 

COMO?

* reduzindo os riscos de traumatismos, de lesões ou de feridas por causa de posições, movimentos ou formas de trabalho inadequadas.

* Provocando uma pedagogia a vocação educativa e marcial.

Deve-se saber que no Yoseikan Budo, todas as técnicas, as posturas, os tempo de preparação (aquecimento) e de recuperação (voltar a calma), e de uma maneira geral todas as formas de aulas são bem estruturadas e rigorosamente estudadas, sempre ritualizadas à luz das últimas descobertas nas áreas: fisiológica, anatômica, psicológica e biomecânica.

A compreensão do princípio da onda e do controle do movimento ondulatório de base permite uma prática mais suave e adaptada a todos, favorecendo uma assimilação mais rápida e mais aprofundada de todas as formas técnicas marciais.

Esquematicamente pode-se dividir a onda em 03 formas:

* Grandes Movimentos Ondulatórios: Forma Aikidô;

* Amplitude Intermediária: Armas (Ken jutsu, Iaido); Projeção (kumi-Utchi, Jiu-jitsu);

* Movimentos Ondulatórios Pequenos, Vibração: Atemis (Kempo, Karaté).

No Yoseikan Budo, o nosso objetivo é favorecer a alegria da personalidade com um método específico, o espírito de ajuda mútua, a criatividade, as capacidades de adaptação, tudo isso preservando a integridade física do praticante.

O objetivo é que a “bagagem técnica” dos alunos seja reciclada na vida diária: o espírito de ajuda mútua, a iniciativa, a criatividade, as capacidades de adaptação e abertura aos outros, são umas das noções que se acham em muitas situações do cotidiano.

LANDOLI DE AJUDA MÚTUA

lando-2-1.jpg

O Landoli é uma forma flexível de luta. No Yoseikan Budo, é um laboratório de pesquisa no qual não se vai tentar lutar contra o seu parceiro, mas trabalhar juntos, fazer trocas, realizar um diálogo. O atacante faz uma pergunta e o defensor vai dar uma resposta antes de ser o atacante. E uma espécie de diálogo físico, um troco mais ou menos veloz segundo o nível dos praticantes. Ele permite desenvolver toda sua criatividade e usar todas as técnicas mesmo as perigosas sem oferecer perigo físico ao oponente.

Todas as técnicas em Yoseikan Budo podem ser trabalhadas durante o landoli de ajuda mútua ( chute, empurrões, golpes, projeções, chaves).                                                                                                                                                                                               Nessa forma de trabalho suave o praticante não coloca nenhuma proteção: os golpes são marcados, mas não existe o contato físico, para permitir a cada um se expressar sem agressividade. A forma de base do Landoli de ajuda mútua, com objetivo educativo, deve ser uma troca de técnicas puras, sem busca de vitória pessoal e sem submissão para conseguir se liberar de seu ego próprio.

 

main-entraide-1.jpg